sexta-feira, novembro 11

VISITA FEIRA CONHECIMENTO ALBERT COLÉGIO




Aprender mais a respeito da história de Pelotas, a partir das explicações de outros estudantes sobre temas como iluminação pública, prédios históricos, agricultura, fauna, uso racional e aproveitamento da água, lixo e saneamento, os tradicionais doces da cidade, literatura e música, roupas e até da paixão local pelo futebol. Esse foi o objetivo da visita feita por alunos do 4º Ano e 5ª Série do Ensino Fundamental da Escola Salis Goulart à Mostra de Projetos do Albert Colégio de Ensino Médio e de Educação de Jovens e Adultos, que neste ano abordou o tema dos 200 anos de aniversário do município.
De um lado estudantes do 1º ao 3º ano do Ensino Médio, com idades entre 14 anos e 17 anos, responsáveis pela Mostra e prontos para responder a respeito dos trabalhos. De outro, alunos do 4º Ano e 5º Série do Ensino Fundamental, com faixa etária entre 9 anos e 13 anos, curiosos e ávidos para conhecer em detalhes as apresentações.
Maquetes, roupas, instrumentos musicais, fotografias, condutores elétricos, lâmpadas, computadores, exposição de sementes e de objetos utilizados na agricultura familiar estiveram entre os instrumentos usados pelos alunos para apresentar os trabalhos. “Nossa mostra faz parte do currículo da escola e ocorre anualmente, aberta a visitação de todos”, destacou a vice-diretora do Albert Colégio, Josiane Soares Costa.
Munidos de cadernos e canetas para anotações, com olhar atento e admirado, os alunos do Salis não pouparam perguntas. Indagações como o tempo gasto para confeccionar maquetes e outros instrumentos, o tipo de material utilizado e os assuntos abordados em cada tema. “No retorno à escola vão apresentar um relatório sobre no mínimo dois dos trabalhos que viram e mais gostaram”, explicou a vice-diretora do Salis Goulart, Rita Ariane Lopes.
Para os estudantes do Salis, realizar a visita ao outro educandário teve objetivo pedagógico e também de integração.“Como no próximo ano comemoraremos os 200 anos do município é uma forma de aproximar mais os nossos alunos desse tema. Tirá-los da sala de aula e levá-los até uma Mostra como esta ajuda-os a compreender melhor o assunto e oferece a oportunidade de prestigiarem o trabalho de estudantes de outras escolas”, concluiu a vice-diretora.

quarta-feira, novembro 2

DIA DA BRUXAS




Os alunos do Salis Goulart não poderiam deixar de festejar esta festa horripilante!
Todos trajados de seus mais horrorendos trajes compareceram neste dia 31/10 para arrepiar e se divertir na Escola, que organizou uma bonita festa, garantindo a diversão da galerinha, brinquedos infláveis e tintura no rosto completaram a diversão. A festa terminou com a premiação da fantasia mais assustadora e a mais criativa, fazendo com que os alunos soltassem a imaginação!
A direção e coordenação da Escola ficaram muito felizes com este evento!
Agradecemos a todos os professores, pais e em especial a vocês alunos do Salis por este momento de alegria!!!! Até a próxima.

domingo, outubro 30

MATRÍCULAS ABERTAS


A Escola Salis Goulart espera por você!

Pré-escola a partir dos 4 anos
Ensino Fundamental I
Garanta já sua matrícula, turmas pequenas!
Garantia de atendimento especializado.
Turno Integral

NOVIDADES

CONFIRA INFORMAÇÕES SOBRE COLÔNIA DE FÉRIAS

quinta-feira, outubro 13

DIA DA CRIANÇA





ATIVIDADE MARCA O DIA DAS CRIANÇAS

Estimular brincadeiras que desenvolvam a motricidade ampla, o contato com a natureza e a integração. Esses foram os objetivos de uma tarde de atividades realizadas ontem, com alunos da Escola de Ensino Fundamental Salis Goulart, no Parque Dom Antônio Zattera. A ação faz parte das comemorações do Dia da Criança e reuniu estudantes do Pré à 5ª Série, com idades entre quatro e 13 anos.
Brincadeiras de balanço, corridas, escaladas e manobras com skate estiveram entre as atividades. A escolha de ações que exigissem movimento foi definida a partir da constatação de que as crianças começam a perder o contato com essas habilidades e a ter dificuldades para executar tarefas básicas, como chutar uma bola de futebol ou passar por debaixo de uma corda. “Com o uso massivo de jogos eletrônicos e da Internet acabam desenvolvendo a motricidade fina antes da ampla”, alertou a diretora Camila Chollet.
Além das brincadeiras foi organizado um piquenique, onde os pequenos puderam partilhar os lanches de forma coletiva. “Escolhemos o parque por se tratar de um espaço diferente, onde as crianças podem interagir com a natureza. Muitos de nossos alunos residem em apartamentos e acabam perdendo um pouco desse contato”, lembrou a professora Gabriela Pereira.
Gabriela aproveitou também para lembrar que o feriado de 12 de outubro, além de marcar tradicionalmente o Dia das Crianças, é dedicado a homenagear a padroeira do Brasil. “Não podemos esquecer que é feriado de Nossa Senhora Aparecida”, destacou a educadora.

terça-feira, setembro 27

MATEADA SEMANA FARROUPILHA






SALIS REALIZA CONFRATERNIZAÇÃO PARA REVERENCIAR TRADIÇÃO GAÚCHA


No mês em que se comemora a data máxima dos gaúchos, a Escola de Ensino Fundamental Salis Goulart realizou confraternização para celebrar as tradições do Estado e auxiliar os alunos a conhecer melhor a história do Rio Grande do Sul. Exposição de trabalhos confeccionados pelos estudantes e mostra de objetos antigos integraram a programação, embalada por músicas gaúchas e regada a chimarrão e churrasco.
Desde o início de Setembro o tema das tradições gaúchas teve destaque durante as aulas ministradas na escola. Pilchas, comidas típicas, literatura e a história da Revolução Farroupilha estiveram entre os assuntos abordados. “As temáticas foram elaboradas de acordo com a idade e a série. Com os alunos do Pré e 1º ano adotamos uma linguagem mais lúdica para facilitar a compreensão e a aprendizagem”, explicou a vice-diretora, Rita Ariane Lopes.
Batizado como “Cantinho do Gaúcho”, um espaço foi decorado com objetos como cangalha (forquilha de madeira utilizada no pescoço de animais para evitar que passem pelo vão de cercas), lampiões movidos a querosene e bilboquê (brinquedo antigo composto por uma esfera de madeira com orifício central, presa por uma corda em uma espécie de suporte). O local chamou a atenção dos alunos, com idades entre cinco e 12 anos. “Foi uma integração de gerações. As crianças ficaram muito curiosas sobre a forma como as pessoas viviam, sem energia elétrica, televisor, vídeo-game. E ao mesmo tempo se mostraram encantadas com brinquedos e objetos da época”, relatou a vice-diretora.
No espaço do chimarrão foram expostos o Mate Amargo, Poço, Ponte, Tradicional, Invertido, Formigueiro, Da Praia e China Pobre. Apetrechos diferenciados, como cuia de cristal e bomba de bambu, chamaram a atenção. “Entre os 36 tipos que existem, escolhemos oito para apresentar”,explicou a professora Gabriela Pereira, responsável por organizar a exposição.
Outro destaque foi para a confecção da bandeira do Rio Grande do Sul, a partir de papel crepom. O trabalho foi realizado pelos alunos do Projeto Amigos do Saber, que atende a pessoas com deficiência, com idades entre 14 e 40 anos.

quarta-feira, agosto 31

COMO EDUCAR OS FILHOS NO MUNDO ATUAL


Palestra no Salis Goulart - Apoio Editora FTD

Apontar caminhos para o desafio de educar os filhos em um mundo marcado por vertiginosa velocidade de informação, multiplicidade de estímulos, novas configurações familiares e valores diferentes que tendem a se chocar com os dos pais. Este foi o tema principal da palestra ministrada pelo especialista em Educação e Geografia Humana, Valter Maestro, na Escola de Ensino Fundamental Salis Goulart.
Diante de uma platéia atenta, e por vezes atônita, Maestro, que é pai de seis filhos e possui 15 anos de experiência em Educação, elencou os desafios. “O próprio contexto familiar mudou. Muitas vezes se tem dois pais, duas mães, só o pai ou só a mãe. Isso interfere e cria valores familiares diferentes”, lembrou.
O educador lembra que antes de se espantar com a reação dos filhos é preciso lembrar que crianças tendem a reproduzir o comportamento dos adultos. “Se o pai é machista, grita com a esposa o tempo todo é grande a chance do filho se tornar um machistinha e mandar os outros calarem a boca na escola. Como posso querer que meu filho seja solidário, se no começo do ano dou uma caixa de lápis nova a ele e digo para não emprestar aos coleguinhas?”, questionou.
Maestro lembra que os mesmos pais que querem que o lápis dure o ano inteiro, muitas vezes são os que compram gloss, batom e sutiã para menininhas de cinco anos. “Transformam meninas em pequenas peruas, que estimuladas pela TV e pela música, acabam transando antes dos 15 anos”, lamentou.
De tanto estímulos que recebem, crianças começam a adolescer aos oito anos. “Isso é quase inevitável, hoje. O problema é essa fase durar até os 25 anos”, alertou. A geração atual tem preocupações e receios mais complexos. “Quando pequenos tínhamos medo de personagens folclóricos, como Cuca, Bicho Papão. Nossos filhos têm medo de bala perdida, tem que se preocupar em reciclar lixo. Nascem com a obrigação de salvar o planeta”, comentou.
Dialogar e estabelecer limites na relação com os filhos é fundamental e isso deve ser feito de forma clara. “Explique porque não e também porque sim. Se um dia determinada coisa pode e no outro não, a criança tende a ficar confusa”, ensinou. Com jovens, a ordem é ser paciente e incansável. “Nunca diga que vai falar pela última vez. Adolescente precisa de orientação”, defendeu.
Brincar e cuidar vem em primeiro lugar quando o assunto é criança. “Na fase adulta, se as lembranças forem ruins, seu filho pode se afastar de você, ou se tiver problemas procurar a ajuda de outra pessoa. Tem pais que não querem ter tempo para os filhos”, lamentou.
O desafio das escolas também não é pequeno. “Muitas estão preparadas para um mundo que não existe mais, que se tornou cada vez mais exigente em criatividade, na produção de coisas novas. Escola boa é onde se canta, onde os alunos são felizes. Mas isso é deixado de lado porque muitos pais ainda pensam que o importante é o caderno cheio de conteúdo, com coisas que se pode pesquisar na internet, perguntar ao Google”, criticou.

sábado, julho 16

FESTA CAIPIRA AMIGOS DO SABER


FESTA CAIPIRA ENCERRA SEMESTRE NO SALISUma festa caipira marcou o encerramento das atividades do primeiro semestre letivo na Escola de Ensino Fundamental Salis Goulart. O evento reuniu alunos, pais, professores e funcionários do educandário, que atende a crianças do Pré à 5ª Série, além de jovens e adultos do projeto Amigos do Saber, que oferece oficinas pedagógicas a pessoas com deficiência, com idades entre 11 anos e 48 anos. Apresentações de danças, cantos, escolha do caipira mais popular, casamento na roça e muitas outras brincadeiras integraram a programação.
Os primeiros a se apresentarem foram os alunos do projeto Amigos do Saber. Acompanhados pela professoras de Dança, Cristiane Coelho e de Educação Física, Caroline Magalhães, o grupo cantou e até ensaiou passos de uma coreografia.
Em seguida foi a vez dos alunos do Pré e do 1° Ano cantarem, acompanhados da professora de Música, Jú Vargas e apresentarem danças folclóricas. Na seqüência, o casamento caipira, encenado por alunos do 4° ano e 5ª Série, divertiu a platéia.
Após o casamento na roça, a dança da quadrilha, com a participação de professores, pais e de todos os alunos, encerrou as apresentações. Ao final da festa foram escolhidos e premiados os caipiras mais populares.

QUADRILHA

sexta-feira, julho 8

PROJETO AMIGOS DO SABER


oficinas de moda
Usar a moda, arte, cores e imagens como ferramentas para auxiliar no trabalho com autistas e outras pessoas com deficiência. Essa é a proposta da parceria entre o projeto Amigos do Saber, desenvolvido pela Escola de Ensino Fundamental Salis Goulart, e o Curso de Tecnologia em Designer de Moda da Universidade Católica de Pelotas. Mensalmente são realizadas oficinas para ensinar técnicas como pintura, recortes e colagem.
A cada mês é trabalhado um tema diferente. Na oficina de julho foi utilizada a técnica de estêncil, que aproveita a silhueta de desenhos recortados para decorar tecidos, paredes e objetos, permitindo que a tinta atinja apenas a área delimitada. Foram pintadas sacolas de tecido, para substituir as de plástico, usadas no transporte de compras de supermercados e de feiras, que são de difícil degradação e nocivas à natureza. “Essa é uma preocupação constante e por isso abordamos a temática do meio ambiente de forma permanente”, explica a coordenadora do Projeto Amigos do Saber, Andrea Fonseca Oliveira.
Dedicação, paciência e perseverança são ingredientes indispensáveis para o trabalho. Em alguns casos, progressos aparentemente simples como permanecer em sala de aula e interagir com o grupo são motivos de comemoração. “Imagens e cores chamam muito a atenção, principalmente dos autistas”, relata Andrea.
Além dos alunos do projeto Amigos do Saber, a parceria beneficia também os acadêmicos que participam das oficinas. “Esta atividade faz parte do projeto Guarda Chuva que trabalha o conceito de moda na comunidade. Isso coloca nossos alunos em contato direto com outras realidades”, explica a coordenadora do Curso de Tecnologia em Designer de Moda, da Universidade Católica de Pelotas, Aline Machado.
A proposta das oficinas é de oferecer também uma alternativa de renda às mães dos alunos que participam do projeto. “Além de melhorar a auto-estima, esse trabalho permite que aprendam a técnica e possam utilizar esse aprendizado de forma independente”, relata Andrea.
O projeto Amigos do Saber atende jovens e adultos com deficiência. Um dos principais diferenciais das oficinas pedagógicas, desenvolvidas diariamente, de segunda a quinta-feira, no turno da manhã, é a aceitação de pessoas com idade superior a 18 anos. Atualmente participam alunos com faixa etária entre 11 e 48 anos.

domingo, julho 3

GINACA DO MEIO AMBIENTE
Salis realiza Gincana do Meio Ambiente
Estimular a prática da educação ambiental por meio de percepções, pesquisas, trabalho de campo e atividades lúdicas. Estes são os principais objetivos da Gincana do Meio Ambiente, promovida pela Escola de Ensino Fundamental Salis Goulart. Quiz (jogo de perguntas e respostas), apresentações teatrais e até um desfile com roupas confeccionadas pelos estudantes a partir de materiais recicláveis integraram as atividades. Distribuição de mudas de árvores e de folhetos educativos em parceria com o Horto Municipal e a Secretaria de Qualidade Ambiental (SQA) também fizeram parte da programação.
Estudantes e professores do Pré à 5ª Série do Ensino Fundamental foram divididos em três equipes, identificadas pelas cores da escola (azul, branco e amarelo). “Formamos grupos mistos, com alunos de diversas idades e nível de aprendizado, para facilitar a interação e cooperação”, explicou a diretora do educandário, Camila Chollet.
No jogo de perguntas e respostas as questões abordaram temas como descarte correto do lixo, poluição e importância dos recursos naturais. Com materiais recicláveis, os estudantes confeccionaram roupas e um brinquedo. “Nosso objetivo é estimular a prática da educação ambiental por meio da percepção dos próprios alunos e professores, além de transformá-los em agentes multiplicadores dos cuidados com a natureza”, informou.
Outra atividade repassada aos estudantes foi a de entrevistar uma pessoa acima de 60 anos para saber como era o ambiente na infância, para estabelecer comparação com as profundas mudanças sofridas pela natureza nos últimos anos. Munidos de jornais e revistas, os grupos também elaboraram cartazes com recortes relacionados ao meio ambiente. Com base em músicas atuais, conhecidas pelos estudantes, foram construídas paródias, com letras adaptadas ao tema da gincana.
Ainda, dentro da programação, a escola recebeu a visita ator de teatro e contador de histórias Rogério Rocha, que apresentou o monólogo Barquinho de Papel contra o Pirata do Lixo, inspirada em um texto do agrônomo e ecologista José Antônio Lutzemberger.
Em parceria com a SQA foram distribuídos folhetos explicativos sobre temas como o uso racional da água, reciclagem e arborização. Mudas de árvores de pequeno porte doadas pelo Horto Municipal foram entregues para que os estudantes plantem em casa.
As três equipes foram pontuadas e receberam medalhas de 1º, 2º e 3º lugar. “Todos foram premiados, porque se trata de uma ação educativa e não de estimular competição acirrada”, esclareceu a diretora.

Roupas confecionadas por alunos da Pré-escola a 5ª série - Gincana do Meio Ambiente

Brinquedos confeccionados por alunos da Pré-escola a 5ª série - Gincana do Meio Ambiente

GINCANA MEIO AMBIENTE


Salis realiza Gincana do Meio Ambiente


Estimular a prática da educação ambiental por meio de percepções, pesquisas, trabalho de campo e atividades lúdicas. Estes são os principais objetivos da Gincana do Meio Ambiente, promovida pela Escola de Ensino Fundamental Salis Goulart. Quiz (jogo de perguntas e respostas), apresentações teatrais e até um desfile com roupas confeccionadas pelos estudantes a partir de materiais recicláveis integraram as atividades. Distribuição de mudas de árvores e de folhetos educativos em parceria com o Horto Municipal e a Secretaria de Qualidade Ambiental (SQA) também fizeram parte da programação.
Estudantes e professores do Pré à 5ª Série do Ensino Fundamental foram divididos em três equipes, identificadas pelas cores da escola (azul, branco e amarelo). “Formamos grupos mistos, com alunos de diversas idades e nível de aprendizado, para facilitar a interação e cooperação”, explicou a diretora do educandário, Camila Chollet.
No jogo de perguntas e respostas as questões abordaram temas como descarte correto do lixo, poluição e importância dos recursos naturais. Com materiais recicláveis, os estudantes confeccionaram roupas e um brinquedo. “Nosso objetivo é estimular a prática da educação ambiental por meio da percepção dos próprios alunos e professores, além de transformá-los em agentes multiplicadores dos cuidados com a natureza”, informou.
Outra atividade repassada aos estudantes foi a de entrevistar uma pessoa acima de 60 anos para saber como era o ambiente na infância, para estabelecer comparação com as profundas mudanças sofridas pela natureza nos últimos anos. Munidos de jornais e revistas, os grupos também elaboraram cartazes com recortes relacionados ao meio ambiente. Com base em músicas atuais, conhecidas pelos estudantes, foram construídas paródias, com letras adaptadas ao tema da gincana.
Ainda, dentro da programação, a escola recebeu a visita ator de teatro e contador de histórias Rogério Rocha, que apresentou o monólogo Barquinho de Papel contra o Pirata do Lixo, inspirada em um texto do agrônomo e ecologista José Antônio Lutzemberger.
Em parceria com a SQA foram distribuídos folhetos explicativos sobre temas como o uso racional da água, reciclagem e arborização. Mudas de árvores de pequeno porte doadas pelo Horto Municipal foram entregues para que os estudantes plantem em casa.
As três equipes foram pontuadas e receberam medalhas de 1º, 2º e 3º lugar. “Todos foram premiados, porque se trata de uma ação educativa e não de estimular competição acirrada”, esclareceu a diretora.

sábado, junho 4

COMEMORAÇÃO - DIA DAS MÃES -

O mundo não é maternal

É bom ter mãe quando se é criança, e também é bom quando se é adulto. Quando se é adolescente pensa que viveria melhor sem ela, mas é erro de cálculo. Mãe é bom em qualquer idade. Sem ela, ficamos órfãos de tudo, já que o mundo lá fora não é nem um pouco maternal conosco.
O mundo não se importa se estamos desagasalhados e passando fome. Não liga se virarmos a noite na rua, não dá a mínima se estamos acompanhados por maus elementos. O mundo quer defender o seu, não o nosso.
O mundo quer que a gente fique horas no telefone, torrando dinheiro. Quer que a gente case logo e compre um apartamento que vai nos deixar endividado por 20 anos. O mundo quer que a gente ande na moda, que a gente troque de carro, que a gente tenha boa aparência, e estoure o cartão de crédito.
Mãe também quer que a gente tenha boa aparência, mas está mais preocupada com o nosso banho, com os nossos dentes e nossos ouvidos, com a nossa limpeza interna: não quer que a gente se drogue, que a gente fume, que a gente beba.
O mundo nos olha superficialmente. Não consegue enxergar através. Não detecta nossa tristeza, nosso queixo que treme, nosso abatimento. O mundo quer que sejamos lindos, sarados e vitoriosos, para enfeitar ele próprio, como se fôssemos objetos de decoração do planeta. O mundo não tira nossa febre, não penteia nosso cabelo, não oferece um pedaço de bolo feito em casa.
O mundo quer nosso voto mas não quer atender nossas necessidades. O mundo, quando não concorda com a gente, nos pune, nos rotula, nos exclui. O mundo não tem doçura, não tem paciência, não pára para nos ouvir.
O mundo pergunta quantos eletrodomésticos temos em casa e qual é o nosso grau de instrução, mas não sabe nada dos nossos medos de infância, das nossas notas no colégio, de como foi duro arranjar o primeiro emprego.
Para o mundo, quem menos corre, voa. Quem não se comunica se trumbica. Quem com ferro fere, com ferro será ferido. O mundo não quer saber de indivíduos, e sim de slogans e estatísticas…
Mãe é de outro mundo. É emocionalmente incorreta: exclusivista, parcial, metida, brigona, insistente, dramática, chega a ser até corruptível se oferecermos em troca alguma atenção.
Mãe sofre no lugar da gente, se preocupa com detalhes e tenta adivinhar todas as nossas vontades, enquanto que o mundo propriamente dito exige eficiência máxima, seleciona os mais bem dotados e cobra caro pelo seu tempo.
Mãe é de graça!!!


FESTA DIA DAS MÃES
ALUNOS DO PROJETO AMIGOS DO SABER -

sábado, abril 30

FESTA DE PÁSCOA
Video dos alunos junto à profª de Música apresentando canção de Páscoa.


video

AULA DE CULINÀRIA - SEMANA DA PÁSCOA -


ATIVIDADES

Atividades Semana da Páscoa


Alunos da Pré-escola realizando aula de culinária na páscoa

quarta-feira, fevereiro 16

TURNO INTEGRAL

Em 2011 estamos implantando o TURNO INTEGRAL, nos turnos da manhã e tarde.
No turno inverso será ofericido:
* AULAS DE REFORÇO
* HORÁRIO PARA FAZER O TEMA
* ATIVIDADES PEDAGÓGICAS
* JOGOS RECREATIVOS
* ATIVIDADE FÍSICA
* AULAS DE INFORMÁTICA
* OFICINAS DE ARTES
OBS.: O TURNO INTEGRAL ESTÁ ABERTO TAMBÉM PARA ALUNOS DE FORA DA ESCOLA
ESTAMOS ESPERANDO POR VOCÊ!


Horários da 7:30h às 19:00h
MATRÍCULAS ABERTAS (Preços especiais)

domingo, janeiro 9